Chatbots na educação: transformando ensino e engajamento

Os chatbots na educação vêm apoiar o processo de ensino e aprendizagem, e evoluir relacionamentos dentro da comunidade escolar.

Autor: Comunicação New Way

Chatbots na educação transformando ensino e engajamento

Bill Gates fez uma comparação para justificar sua animação com os chatbots na educação, e a capacidade que possuem de transformar o ensino e o engajamento da comunidade escolar.

Bill disse que quando está confuso, envia um e-mail a um amigo inteligente para pedir orientação ou para checar se entendeu da melhor forma uma ideia complexa.

Ao trazermos isso para o contexto dos chatbots na educação, um chatbot pode ser esse amigo inteligente.

Aliás, essa é uma das mais importantes funções a serem exploradas por esse recurso: a de ser uma ferramenta de consulta, apoio e ensino no dia a dia do estudante.

Mas não estamos falando aqui exatamente (ou exclusivamente) de um “professor virtual”.

Esse talvez seja o aspecto que ‘mais brilhe aos olhos’ sobre o uso dos chatbots na educação, mas suas possibilidades vão além disso.

O uso de chatbots na educação pode, por exemplo, deixar gestores, professores, pais e alunos alinhados sobre as informações escolares mais relevantes.

Chatbots na educação podem estimular o engajamento de toda a comunidade escolar para o alcance de objetivos de ensino e, consequentemente, da transformação pela educação.

Neste post, vamos abordar essas e outras possibilidades que o uso de chatbots na educação é capaz de oferecer à comunidade escolar.

Chatbot para secretaria, administrativo e financeiro

Uma escola realiza, diariamente, uma série de atendimentos à comunidade escolar. Esse número toma proporções ainda maiores quando se trata de redes de ensino.

Avisos, reclamações, negociações e cobranças do setor financeiro, dar e receber feedbacks a pais e responsáveis sobre a rotina dos alunos, questões administrativas… toda essa gama de situações gera a necessidade de padronização, controle e otimização dos serviços de atendimento e relacionamento.

Um chatbot na escola, voltado a atendimento, pode apoiar em tudo isso.

Com o uso de um bot, é possível executar um processo de negociação e cobrança do começo ao fim, sem a necessidade de intervenção humana, por exemplo.

Em outras situações de atendimento, a instituição de ensino pode realizar todas as etapas iniciais de interação de forma automatizada, com o robô de atendimento programado para dar respostas pré-configuradas ou adaptadas a cada situação, baseadas na aprendizagem por inteligência artificial.

Chatbots na educação

Especificamente para o dia a dia escolar, os chatbots na educação podem realizar diferentes funções. Vamos a alguns exemplos:

Um bot de avisos alerta alunos sobre a necessidade de estudarem determinados conteúdos, relacionando essas informações ao tempo que resta até a data de uma prova ou teste específico.

Também pode ir além dos muros da escola, ao avisar pais e responsáveis sobre fatos relevantes da rotina de seus filhos, sobre eventos em que toda a comunidade escolar está convidada a participar etc.

Um bot motivacional pode alinhar toda a comunidade escolar quanto aos objetivos de ensino da escola ou rede de ensino.

Também pode criar interações com essa comunidade, incentivando práticas pessoais e sociais de sucesso, desde uma mensagem para que o aluno se esforce um pouco mais no fim do semestre para alcançar determinada nota, até dicas para pais que precisam lidar com alguma alteração de comportamento ou situação problemática enfrentada por seus filhos.

Um bot de ensino e aprendizagem pode ter o conteúdo curricular da escola integrado à sua base de dados, ou então ser alimentado por professores, diariamente, com atividades referentes às aulas em andamento, para que seja uma ferramenta complementar à sala de aula.

As informações referentes a uma determinada atividade são reunidas em relatórios, que permitem ao professor saber quem fez a atividade, em quais horários, com qual índice de acertos. Com o tempo, vai-se reunindo informações relevantes sobre os hábitos de estudo dos alunos, tornando possível a adaptação de práticas para melhor personalização do ensino.

Já um bot de revisão ou tira-dúvidas serve de reforço para os conteúdos trabalhados, especialmente em períodos que antecedem provas, vestibulares ou o ENEM.

No caso de uma rede de ensino que use um chatbot para esclarecer dúvidas, as interações podem ter início com um bot de matemática carregado com toda a base curricular do 9º ano, por exemplo. Conforme algumas questões avancem, ou algumas dúvidas sejam muito específicas, a conversa pode ser direcionada e continuada por um professor plantonista.

É importante lembrar que o uso de chatbots e inteligência artificial demanda aprendizagem contínua para que a tecnologia seja cada vez mais aprimorada. A longo prazo, os chatbots na educação aumentam ainda mais sua capacidade transformadora, evoluindo o ensino e aprendizagem, e o engajamento da comunidade escolar.

Quer saber mais sobre chatbots na educação?

A New Way é especialista no desenvolvimento de chatbots e pode ter a solução mais assertiva para a sua escola ou rede de ensino. Converse conosco!

Publicado em: 22/06/2017